08 abr 2015

O Plano de parto nada mais é do que um documento onde você lista como gostaria de passar pelas diferentes fases do parto e dos cuidados durante ele com você e seu bebê.

O plano de parto é muito usado nos EUA, onde a maioria dos partos são normais. Aqui no Brasil, adota-se também o plano de parto, mas escutamos falar muito pouco sobre ele.

O ideal é você estudar um pouco sobre o assunto e conversar com o seu médico. Ele além de orientar e explicar sobre suas opções de procedimentos, precisa estar de acordo com as suas vontades.

Deixe preparado o plano de parto por volta da 37a semana, onde há chances do bebê nascer há qualquer momento. Imprima algumas cópias e leve para o hospital e entregue para a equipe médica.

Seu médico já estará ciente de todas as suas vontades e ajudará a conduzir a equipe também.

Lembre-se que eventualmente algum procedimento do parto precisará ser alterado, como por exemplo, ao invés de um parto normal, transformar em uma cesárea.

Peça ao seu médico conversar com você antes de qualquer tomada de decisão, para que você possa entender o que está acontecendo, e os motivos das alterações.

Abaixo montei um exemplo de plano de parto para vocês. Não está mega completo, mas acho que é um bom começo para você!

 

Imagem: dofundodoventre.blogspot.com

Imagem: dofundodoventre.blogspot.com

MODELO: Plano de parto – Parto normal em hospital

 

  1. Trabalho de parto:
  • Quem pode ficar com a você no quarto durante o trabalho de parto?
  • Quais procedimentos você gostaria que não fossem realizados? Ex. Raspagem dos pelos pubianos ou lavagem instestinal
  • Gostaria que o parto fosse induzido?
  • Gostaria de ter acesso ao chuveiro ou banheira para aliviar as dores das contrações?
  • Gostaria de pedir anestesia para não sentir as contrações?

 

  1. Parto:
  • Qual a posição que você prefere ficar?
  • O que acha sobre a episiotomia?
  • Como gostaria de encontrar o ambiente da sala de parto? Ar condicionado? Luzes? Música?
  • Amamentação logo em seguida ao nascimento?
  1. Após o parto:
  • Gostaria de esperar a expulsão espontânea da placenta?
  • É possível deixar o bebê na sala de parto mesmo para exames e avaliações?
  • O bebê pode ficar junto a mãe quando liberada para o quarto?

 

  1. Caso a cesárea seja necessária:
  • Quer optar para entrar em trabalho de parto antes de resolver pela cesárea se for possível?
  • Quem pode ficar na sala durante o parto?
  • Como gostaria de encontrar a sala de parto na hora do nascimento do bebê? Luzes? Ar condicionado? Música?
  • Gostaria de ver o momento do nascimento do bebê e pedir para abaixar a saia que protégé da cirurgia?
  • Gostaria de segurar o bebê quando ele nascer com as mãos livres?
  • Gostaria de amamentar assim que ele nascer?

Carol Baldin assinatura

 

 

 

escrito por Carol Baldin
0 Comentários / Compartilhe:
Tags: , ,
30 jan 2015
Fonte: http://all-free-download.com/

Fonte: http://all-free-download.com/

Mamãe, a sua gestação é um momento único, valioso e sensível. Durante os nove meses, há importantes alterações anatômicas, biológicas, fisiológicas, hormonais, psicológicas e sociais. É uma época conveniente para você estabelecer hábitos saudáveis.
Além do Pré-natal realizado pelo obstetra, recomendamos o Pré-natal Odontológico. Neste acompanhamento, o cirurgião-dentista tem por objetivo além de orientar a gestante corretamente sobre: higienização; técnica de escovação; creme dental; fio dental; enxaguatórios; diminuição da transmissibilidade para a criança; desmistificar crenças como “não pode ser anestesiada”, “perde-se dentes durante a gestação”… Há também a análise e diagnóstico da situação atual da cavidade oral, sugerindo os tratamentos que devam ser realizados durante a gravidez, e aqueles que podem ser postergados.
Quando a mamãe apresenta má condição de sua saúde bucal é possível predizer que há um grande risco do futuro bebê nascer prematuro, baixo peso, ou mesmo natimorto; além de estimar as possíveis lesões de cárie dele. Situações essas, preveníveis se realizado o Pré-natal odontológico!
Isso significa dizer que: Radiografias, medicamentos, anestesias, cirurgias, tratamentos endodônticos, entre outros, não são contra-indicados durante a gestação. Podem e devem ser realizados, desde que estejam corretamente discutidos e indicados pelo cirurgião-dentista, pois os riscos dos procedimentos a serem realizados, são sempre menores que os riscos que os problemas de saúde bucal podem trazer ao binômio mamãe-bebê.
Toda mãe afirma que o importante é que seu filho tenha saúde, e para que isso ocorra é importante que a gestante cuide se sua própria condição bucal, em consequência, da saúde do bebê.

Thelma Parada assinatura blog

escrito por Thelma Parada
0 Comentários / Compartilhe:
Tags: , , ,