22 ago 2017

Durante os dois primeiros anos de vida, é importantíssimo que se converse com o bebê, seja durante uma troca de fraldas, durante o banho, ou mesmo naquele momento do colinho, pois é por meio dessa conversa que o bebê vai começar a identificar sons, vozes, emoções, e adquirir o primeiro repertório de seu vocabulário.

Outro incentivo essencial nos dois primeiros anos de vida é o oferecimento de objetos com formas, cores e texturas variadas, para que a criança possa tocar, sentir, manipular, e dessa forma aprimorar sua fase sensório-motora e desenvolver os cinco sentidos.

O bebê precisa ser tocado para começar a se reconhecer como corpo e desenvolver a memória afetiva.

O engatinhar é outra atividade muito importante, pois auxilia no domínio da postura ereta e do andar, além de possibilitar o fortalecimento de músculos necessários para futuras atividades motoras finas, como desenhar e escrever.

Nos meus muitos anos como professora, e na minha tão sonhada função de mãe, sempre ofereci livros às crianças com quem trabalhei e à minha filha… Contar histórias para crianças pequenas, mesmo que elas ainda não entendam reforça os vínculos afetivos com os pais, estimula o desenvolvimento da linguagem, aumenta o vocabulário, além de começar a criar o hábito e prazer da leitura.

A criança precisa, desde pequena, experimentar o mundo de forma livre para se desenvolver. Precisa cair, levantar, tocar, sentir, se sujar, engatinhar, pegar objetos… precisa ser criança na sua verdadeira essência.

No meu próximo artigo, falarei um pouquinho sobre a próxima fase, dos 3 aos 4 anos. Até lá!

escrito por Betina Susskind Kempenich
0 Comentários / Compartilhe:
Tags: ,