08 mar 2016

 

rotina escolar

Já ensinei aqui no blog como organizar o material escolar, hoje vamos falar sobre a rotina. Sim ela é muito importante para crianças e adultos. As rotinas mais usuais e importantes são as realizadas no período da manhã e da noite. Na volta às aulas cabem algumas dicas para que tudo não vire um caos:

1º) Já escolha o horário da escola baseado em suas necessidades e energia do seu filho. Mudar depois pois prejudicar a adaptação.

2º) Alguns dias antes do início das aulas, tente definir os horários de acordar, dormir e se alimentar para que ele inicie uma rotina gradual.

3º) Defina com seu filho como ele anotará as tarefas de casa em sua agenda. Quando possível use elementos que ele goste e inspire.

4º) Monte um cronograma das atividades da família, assim todos saberão o que cada um tem para fazer.

5º) Incentive seu filho a deixar o material escolar, uniforme e lanche (quando possível) organizados no dia anterior, assim ficará mais fácil.

6º) Crie horários de estudos e para realizar a lição de casa, assim como horários para brincar. Acompanhe a evolução do seu filho na escola e participe. Sendo assim deixe um tempo em sua agenda para tal atividade. Em um post que escrevi aqui no blog ensina como tornar a organização dos brinquedos uma brincadeira.

7º) Lanche, se leva ou compra, lembre-se de orientar para que seu filho coma coisas nutritivas como frutas e sucos. Confira o post como organizar o menu semanal, ele irá te orientar.

8º) Crie um quadro da motivação para seu filho, incentivando a realizar as atividades ele será recompensado com o que já pré combinarem. Lembre-se de nāo fazer isso com dinheiro, isso pode ser um incentivo nāo muito bom. Pode ser: passeios, presentes, filmes, brincadeiras, etc. Já ensinei aqui no blog como organizar os trabalhos escolares.

Espero que tenham gostado das dicas e nos vemos mês que vêm 🙂

 

Assitaura post Kalinka

 

 

 

escrito por Kalinka Carvalho
1 Comentário / Compartilhe:
Tags: , , ,
25 fev 2015
Foto: Amanda Costa

Foto: Amanda Costa

Na segunda feira foi publicada uma decisão do Superior Tribunal de Justiça reafirmando a resolução do Conselho Nacional de Educação referente à idade mínima de 6 (seis) anos para o ingresso no ensino fundamental.

Essa barreira impôs à minha pequena Giovanna (hoje com 1 ano e 9 meses) um certo afastamento de seus melhores amiguinhos da creche, que ano passado eram todos do Berçário 2 e este ano foram, em sua maioria, para o Maternal 1, ficando a minha filhota no mesmo Berçário 2.

Como ela faz aniversário no dia 20 de maio, caso subisse junto com seus coleguinhas, teria que, mais cedo ou mais tarde “repetir” um ano, então a creche já fez a divisão tão cedo.

Confesso que quando soube, imediatamente pensei: “Ai… Bem que a Giovanna poderia ter nascido em março, né?”

Com a publicação da lei, li alguns comentários na internet afirmando que se a criança já tem um desenvolvimento cognitivo suficiente, não haveria problema algum em colocá-la no ensino fundamental com 5 anos e que a decisão seria absurda.

Desculpem, mas discordo.

Inicialmente porque não consigo compreender essa hiper estimulação das crianças decorrente da pressa em fazer com que os filhos cresçam.  Acho que cada coisa tem o seu tempo e que a infância é para ser vivida plenamente.  Quero que minha filha tenha recordações de uma infância bem vivida como criança, sem cobranças exageradas.  Quero deixá-la em creche o maior tempo possível, deixando o colégio para quando for inevitável.  As cobranças futuras já serão muitas, então quero que ela se esbalde enquanto puder!

Outra coisa muito importante, e que não se pode perder de vista, é que o fato de entrar no fundamental aos 5 anos de idade fará, provavelmente, com que ela entre na faculdade com 17 anos.

Ok, pode ser que você seja uma exceção e tenha descoberto sua vocação aos 15 anos de idade e seja super realizada profissionalmente, mas boa parte dos adolescentes de 16 anos não tem segurança sobre o que fazer no futuro.  E se seu filho for um desses?

Particularmente, eu já acho que 17 anos é muito cedo para decidir sobre o que vamos fazer das nossas vidas pelos próximos 40 anos, imagina aos 16???

Garanto que muitas de vocês já se questionaram (alguma vez, lá no íntimo) sobre escolha que fizeram.  Isso é normal.  Afinal, somos demandados desde muito cedo a fazer escolhas que determinarão nosso futuro.

Apesar de ter ficado triste coma “separação” da Giovanna e de seus coleguinhas, acredito que foi o melhor para ela e hoje, depois de refletir, acho ótimo ela ter nascido em maio.  Assim ela terá mais tempo para ter suas experiências e tomar decisões de forma mais consciente.

Acalmem seus corações e não tenham pressa.

Bjks.

escrito por Fernanda
17 Comentários / Compartilhe:
Tags: ,