24 jul 2017

Hoje temos o prazer de ter uma nova convidada para falar da Importância do brincar na infância, a Betina Susskind Kempenich.

Betina é pedagoga, com diversos cursos voltados à educação emocional, familiar, oficinas de aprendizagem, acompanhamento terapêutico e alfabetização. Possui 18 anos de experiência como professora de educação infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental.

Atualmente, ela é proprietária da Malinha Criativa (www.malinhacriativa.com.br), uma nova proposta que visa entreter, acompanhar e estimular cada criança no seu próprio ritmo, na residência ou local onde a criança esteja.

Imagem: Pixabay

A importância do brincar na infância

Como é bom brincar… Quem não se lembra das brincadeiras de quando era criança? O futebol de rua, a brincadeira de casinha com a prima em um encontro de família, o pega-pega no recreio da escola… Aquele quebra-cabeça difícil de montar, mas que era um ótimo pretexto para os pais sentarem juntos com seus filhos em uma manhã de domingo!

Até hoje, muitas pessoas acreditam que o brincar é só uma forma de passar o tempo. Mas é muito mais que isso. É por meio do brincar que ocorre o desenvolvimento infantil. Brincando, a criança aprende, com tentativas e erros, a sentir, tocar, experimentar, ver e ouvir o mundo real ao seu redor. Brincando, ela aprende lições, lida com frustrações, regras, e adquire habilidades impossíveis de se obter na frente de um tablet ou de uma televisão.

A brincadeira não só promove o desenvolvimento cognitivo e emocional, como também o desenvolvimento físico. Os pediatras recomendam pelo menos uma hora de atividade física todos os dias. Claro que existe a natação, o balé, etc.. Mas por que não correr em um parque, subir em uma árvore, pular corda, andar de bicicleta,… Enfim, pular, se sujar, cantar, ser feliz! Esse é o bom de ser criança!

A brincadeira na infância promove algo muito importante para o futuro de cada criança: a construção da memória afetiva que permanece até a vida adulta. Aquela saudade que bate quando olhamos nossos filhos brincarem na casa da avó, na rua onde nascemos, na praia onde fizemos tantos castelinhos e – por que não? – o cheiro de bolo de chocolate e a meleca divertida de se raspar o tacho!

As habilidades sociais também são construídas por meio da brincadeira. As crianças que mais brincam são mais propensas a falar com outras crianças, a aumentar o repertório, criar novas brincadeiras juntas e formar novas amizades, enquanto tão se divertindo e compartilhando experiências. Essas interações são ótimas para vencer a timidez, desenvolver as habilidades sociais e construir sua autoconfiança.

Brincar não é perda de tempo! Brincar na infância constrói o indivíduo para o futuro. Brincar faz bem! Brincar não requer o último lançamento da loja de brinquedos, brincar requer ser criança… e ser feliz!

 

escrito por Betina Susskind Kempenich
1 Comentário / Compartilhe:
Tags: , , ,
26 jan 2017

Seu filho já ficou doente e você não encontrava a carteirinha do convênio? A pediatra perguntou sobre as vacinas e você não estava com a carteirinha de vacinação? Precisou fazer o RG do seu filho mas não encontrava a certidão de nascimento?

No post de hoje vou citar os documentos importantes que deve ser organizados e estar sempre a mão:

  • Certidão de Nascimento: Ao nascer, no hospital ou na maternidade os pais recebem uma via da Declaração de Nascido Vivo (DNV), que deve ser levada a um Cartório de Registro Civil, próximo ao local de nascimento ou da casa da família, algumas maternidades possuem um cartório próprio. Ela deve ser retirada em até 15 dias é gratuita e deve ser guardada pela vida toda.
  • Carteirinha de Vacinação: A carteirinha de vacinação foi criada pelo Ministério da Saúde e serve para registrar as vacinas que a criança tomou e as que ela precisa tomar. É o oferecida em todos os serviços de vacinação do país gratuitamente. Ela é fundamental nos primeiros anos da criança onde ela estão mais suscetíveis a doenças. O App Mãe Coruja pode te ajudar muito a se organizar em relação a isso!
  • RG: é o documento oficial emitido pela Secretaria de Segurança Pública para todos os cidadãos nascidos e registrados no Brasil. A primeira via é gratuita e as seguintes variam conforme a região. Ele tem maior durabilidade que a certidão de nascimento, mas alguns pais optam por fazer quando as crianças estão maiores. Não tem validade mas é aconselhável mudar de 10 em 10 anos por causa da foto.
  • CPF: Cadastro de Pessoa Física é um banco de dados gerenciado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil que armazena as informações cadastrais dos cidadãos. Para tirá-lo você deve ir a uma entidade pública conveniada que varia em cada estado, ou Agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica ou Correio. Não tem validade e nas entidades públicas é gratuita e em outras paga-se uma taxa de emissão.
  • Passaporte: é exigido para a entrada em outros países. O seu uso só é dispensável no caso de viagens pela América do Sul. Para tirá-lo precisa de agendamento e é pago uma taxa de emissão. O passaporte é válido por cinco anos, desde que a criança tenha 5 anos ou mais:

0 a 1 – 1 ano
1 a 2 – 2 anos
2 a 3 – 3 anos
3 a 4 – 4 anos
4 em diante – 5 anos

O que mais?

  • Carteirinha do Convênio: se possui convênio médico, você precisa levar a carteirinha em todas as consultas.
  • Pasta com os exames médicos: organize todos os exames do seu filhote numa pastinha para nāo se perder. No blog Kalinka Carvalho tem um post sobre o assunto.
  • Pasta com os trabalhos escolares: você verá que seu filho é um artista e vai querer guardar tudo, mas cuidado. Veja post sobre como organizar os trabalhos dos filhos aqui no blog.
  • Fotos Impressas e Digitais: se imprimir faça álbuns padronizados e coloque sempre a data_evento atrás das fotos. Já que estamos numa era digital e iremos ter muitas fotos dos nossos pequenos, comece logo a organizá-las no computador. Eu sugiro que faça pastas no computador com ano_mes_dia_nome_do_evento. Use letras minúsculas e “_” ou “-“ para ocupar menos espaço na memória do computador e padronize.
  • Livro do bebê: muitas māes gostam de curtir o momento criando e ilustrando o livro do bebê, assim quando as crianças crescerem saberão mais sobre elas mesmas.

E ai gostaram? Documentos do filhos organizado? Vamos brincar e curtir os pequenos!

 

escrito por Kalinka Carvalho
0 Comentários / Compartilhe:
Tags: , ,