03 nov 2015

itens superfluosHoje vou falar de alguns itens supérfluos que muitas pessoas acabam comprando sem entender a real necessidade deles.
Lembrando, que isso é uma opinião minha, baseada na experiência que tive em casa como mãe, como profissional e observando opiniões de outras mães. Claro que você pode comprar se achar necessário! Fica a critério de cada pessoa, combinado?
A ideia de escrever esse post, é porque muitas gravidinhas se empolgam na hora das compras, mas não necessariamente estão sendo orientadas da melhor maneira, ok? Mais uma vez fica a dica de procurar uma profissional para montar uma lista personalizada de acordo com o seu estilo de vida e necessidades.
Vamos começar!

Termômetro de banheira:
Cheguei a pegar ele na mão quando estava na loja. Fiquei realmente na dúvida. Mas sinceramente? Não precisa. Temos o bom senso de saber se a água está quente ou não. A dica é: Coloque o seu cotovelo na água, que é uma parte bem sensível do seu corpo. Você saberá dizer se a água está boa ou não para colocar o seu bebê.

Babador descartável
Acho que comprei umas 6 caixas disso. De tamanhos diferentes. Usei. Não posso negar. Achei que seria mais fácil e prático para sair e viajar, já que você coloca no bebê, e depois joga fora. Não precisa voltar para casa e lavar. Mas não é nada que você não consiga viver sem.

Aquecedor de mamadeira
Quando vi esse item em algumas (várias) listas de enxoval, pensei: E se eu estiver em algum lugar que não tem como esquentar? Minha gente, ofereçam a mamadeira em temperatura ambiente. A fórmula dilui normalmente. E se for leite materno que estiver congelado ou na geladeira, se puder, esquente em banho maria. Caso contrário, aqui em casa fui liberada pelo pediatra de colocar no Microondas. Não esqueça de ver se a mamadeira é feita de material BPA- free.

Aquecedor de lenço umedecido
Jura? Quando eu ouvi falar pela primeira vez, achei super justo ter um em casa. Mas sinceramente? Não precisa. Sua mãe provavelmente limpava você na água gelada da pia. Um lenço umedecido nem é gelado para fazer qualquer mal ao bebê.

Porta chupetas
Item bonitinho mas desnecessário. Geralmente as bolsas de bebês possuem vários bolsos. Você pode destinar um para as chupetas. Assim inclusive fica mais fácil de acha-las. A não ser que você opte pelos novos modelos de chupeta que não têm capinha. Aí sim, acho válido um lugar (que você possa higienizar quando precisar) reservado, para não deixar em contato direto com a bolsa.

Cadeirinha de balanço (bouncer)
Não acho uma boa opção, ainda mais se você vai viajar e quer trazer. Já vi váriosssssss casos, inclusive aqui em casa que a criança não se adapta. E outra, acho que o carrinho faz as vezes dela, tranquilamente. Se mesmo assim quiser comprar, sugiro deixar para comprar no Brasil (mesmo que infinitamente mais cara) e alugue (ou peça emprestado de uma amiga) uma antes de comprar, para saber se seu bebê vai gostar. E só para constar, é um pacote grande para trazer, caso compre fora, ok?

Perfumes, cremes e afins
Seu bebê não pode usar nada disso antes de ter 6 meses no mínimo. Não gaste dinheiro com isso.

Travesseiro e fronha
Outra coisa que me descabelei e não usei tão cedo. Travesseiro e consequentemente a fronha. O bebê não pode usar travesseiro muito novinho. Ele precisa ficar com a coluna reta. Consulte o seu pediatra antes de qualquer coisa, ok?

Bico de silicone
É indicado para mulheres que possuem o bico do peito pequeno ou invertido. Na verdade, ele facilita um pouco na hora da amamentação, mas ainda há muitos rumores e opiniões distintas sobre ele. O fato é que ele me ajudou muito a amamentar, ajudou também a não machucar tanto o bico do meu peito e minha filha mamou no meu peito até os 7,5 meses. De qualquer modo, não é um item obrigatório para todas as mães e também se você precisar, consegue achar aqui no Brasil, caso queira fazer seu enxoval fora do país.

Escorredor de mamadeira
Eu acho o negócio um trambolho. Ocupa lugar na sua cozinha e também pode ser facilmente substituído por um pano de prato limpo. Simples assim.

Trocador portátil
A maioria das bolsas de bebês já vêm com esse trocador. Observe se o modelo de bolsa que você escolheu, tem esse item. Se tiver, não precisa comprar outro!

Luvinhas
Você com certeza vai encontrar em listas na internet e em alguns blogs a necessidade de levar para a maternidade luvinhas. Isso evita que os bebês se arranhem. Nada como uma lixinha de unha para solucionar o problema. Ainda mais, no calor.

Almofada para amamentar
Outra coisa que lemos em todos os lugares que precisamos comprar. A almofada geralmente é cara além de tudo. A ideia é usar ela para apoiar o bebê enquanto amamenta. Sugiro MUITO que você vá até uma loja de coisas de bebê, sente em uma poltrona e coloque a almofada no colo. Eu não me adptei nada com a almofada. Se pois disso você se sentir bem, pode comprar. Ah, outra coisa. Em alguns casos, um travesseiro mais encorpado pode ser mais útil, ok?

Mordedor de redinha
Item super valorizado nas listas de enxoval, principalmente das mães que viajam para realizar as compras. Outra coisa que você pode economizar o seu rico dinheirinho. A ideia desse mordedor é colocar pedaços de frutas, comidas, para o bebê ficar mordendo e mastigando, com a proteção da rede para o alimento não se despedaçar e ele não engasgar. A ideia parece ser ótima. Mas eu acho muito mais saudável você oferecer a criança pedaços pequenos das coisas aos poucos, e quando ela ainda não tem capacidade de mastigar, oferecer as papinhas, ou os alimentos mais triturados. Mas novamente, isso é a minha opinião!

Meninas, ainda existem várias coisas que podem ser supérfluas em uma lista de enxoval, mas vai depender muito de cada família, como disse acima.
Não deixe de consultar uma baby planner para desenvolver sua lista de enxoval personalizada e também com todos os itens que realmente são importantes!
Conte comigo!

Carol Baldin assinatura

escrito por Carol Baldin
2 Comentários / Compartilhe:
Tags: , ,
08 out 2015

 

Imagem: http://gshow.globo.com/

Imagem: http://gshow.globo.com/

Vários preparativos para a chegada do bebê. Além de tudo o que você teve que pensar e organizar até aqui, agora precisa se planejar com o andamento casa quando ele nascer. Isso mesmo. O andamento da casa.

Falo isso porque normalmente no primeiro mês, você recebe UM MONTE de visitas de família (os amigos que têm bom senso esperam um pouco mais. Mas os mais chegados são liberados!), você mal tem tempo de tomar banho (quanto mais de arrumar a casa) e além de tudo, precisa cuidar e amamentar o bebê.

A boa notícia é que se você se organizar com antecedência, vai conseguir dar conta de tudo!

Muitas pessoas falam: Descanse enquanto o bebê dorme. Mas às vezes na prática, não é assim que acontece. Você acaba se envolvendo com algumas coisas da casa e não consegue descansar.

Eu tive ajuda da minha mãe e da minha sogra nos primeiros 15 dias quando a pequena nasceu. Meu marido me ajudava às vezes de madrugada, porque ele trabalhava no dia seguinte. Eu ainda tinha uma ajudante que dava conta da comida, da roupa e da limpeza da casa. E ainda me ajuda a cuidar da pequena para eu tomar um banho!

Tem gente que nem isso tem! Gente que literalmente se vira nos 30! Rs!

Então, vou listar aqui algumas orientações que podem te ajudar nos primeiros dias com a chegada do bebê:

 

  • Dividir as tarefas

A gente brincava aqui em casa: Mulher fica em casa cuidando dos filhos e o marido sai para caçar. Então, de final de semana, ele saia para fazer supermercado (é ótimo nisso!) e comprar eventualmente alguma coisa que faltasse.

Eu ficava em casa cuidando da baixinha. A rotina era tão intensa que nem percebia o tempo passar. Eu ficava literalmente na função de cuidar, amamentar, dar banho e fazer dormir.

 

  • As madrugadas

O marido até quis ajudar nas madrugadas. Mas era complicado para ele, que tinha que acordar cedo para trabalhar. Eu poderia eventualmente tirar um cochilo entre algum soninho da pequena, e ele não. Então, preferia que ele me ajudasse no final de semana (que eu descansasse mais) e eu tocava a madrugada. Com 2 meses a pequena já dormia a noite toda. Criamos um ritual de sono com ela desde o primeiro dia em que chegou em casa. Ela tomava banho às 20h, mamava, trocava de fralda, e dormia. As luzes eram mais baixas durante esse processo e eu procurava não agitá-la muito. Também não acordava para dar de mamar de madrugada. Se ela acordasse, eu amamentava. Só a acordava durante o dia (principalmente no primeiro mês) para as mamadas e nisso, deixava o quarto claro, com as janelas abertas. Era a minha tentativa de demostrar a diferença entre dia e noite. Enfim, certo ou não, sei que funcionou.

 

 

  • Com ou sem ajudante em casa

Como eu falei, em um mundo maravilhoso, você pode contar com uma ajudante. Ela pode te ajudar a cuidar da comida, da limpeza da casa, das roupas e eventualmente dar uma mãozinha com o baby.

Se não é o seu caso, recomendo muito para você:

  • Fazer um pequeno estoque de comida em casa, suficiente pelo menos para 15 dias. Inclua coisas que você possa servir para as visitas, como bolachinhas e petiscos. No final de semana, procure aquelas lojas que vendem bolos caseiros prontos. Nada mais agradável que servir um bolo com café a tarde para uma visita. E você nem terá o trabalho de lavar a assadeira.
  • Tenha um pequeno estoque também de coisas básicas de higiene em casa: papel higiênico, shampoo, pasta de dente, sabonete, etc.
  • Antes do baby nascer, contrate alguém ou se preferir, faça você mesma algumas refeições para congelar.
  • Se o marido usa roupas sociais para trabalhar, invista na lavanderia. Vários lugares pegam e devolvem a roupa na sua casa. Você nem precisa sair de casa.
  • Contrate uma empresa de limpeza residencial. Eles oferecem serviço por dia, e a limpeza dura uma semana.

Parece besteira pensar em estoque de coisas em casa, mas pense que no final de semana, com a ajuda do marido para cuidar do bebê, provavelmente você não vai querer ficar saindo para fazer compras, e sim, dando uma geral na casa e nas roupas.

 

Uma coisinha que faltou: CALMA! Relaxa que o primeiro mês sua vida vai mudar de ponta cabeça. Suas rotinas acabaram. Mas pense que é por um bom motivo.

Tudo melhora com o tempo!

Espero que tenham gostado das dicas!

 

escrito por Carol Baldin
0 Comentários / Compartilhe:
Tags: , , ,